segunda-feira, 18 de junho de 2018

PRINCIPAIS DIFICULDADES ENFRENTADAS PELOS PRIMEIROS CRISTÃO


Resultado de imagem para igreja primitiva

RESUMO
O cristianismo enfrentou diversos problemas, tanto internos como externos.  As principais perseguições foram causadas pelos judeus (religião anterior da maioria dos cristãos) e os romanos (território habitado pela maioria dos primeiros cristãos). Vários dos imperadores romanos tentaram silenciar o cristianismo, porém nunca obtiveram êxito. Fora os problemas internos conhecidos como heresias. Ou seja, doutrinas contrarias as ensinadas pelo próprio Cristo e seus discípulos. Isso causou divisões dentro da igreja cristã.
Palavras-chave: Igreja Cristã. História do Cristianismo. Perseguições.

1 INTRODUÇÃO
            O cristianismo em seus primórdios, ao inverso do que é hoje, enfrentou varias dificuldades. Muitos líderes políticos e religioso tentaram a todo custo silenciar os que proclamavam a história de Jesus Cristo. Na verdade, o próprio Cristo foi morto com a intenção de que seus ensinos focem esquecidos.
            As dificuldades serão, basicamente, divididas em dois grupos: internas e externas.

2 DIFICULDADES INTERNAS
            Os principais autores sobre história da igreja mencionam os seguintes problemas, que hoje chamamos de heresias por serem contrarias aos ensinamentos de Cristo e dos apóstolos.
     Os problemas foram: Judaizantes, Gnósticos, Epicuristas, Estoicos, Maniqueísmo e Neoplatonismo. Passa-se a explica-los com mais detalhes.
            Judaizantes: Muitos judeus, incluindo fariseus, se converteram ao cristianismo após a morte de Cristo. Alguns desses ensinavam que antes da conversão ao cristianismo, os gentios deveriam se tornar judeus. Isso foi corrigido ainda pelos apóstolos no concilio retratado em Atos 15.
            Gnósticos: Ensinavam o dualismo alma-corpo baseados nos filósofos gregos.
            Epicuristas: Entendiam de forma equivocada os ensinamentos de Cristo e o misturavam com os dos filosofo grego Epicuro. Esse ensinava a não temer a morte ou a dor.
            Estoicos: Ensinava que a única forma para a obtenção da felicidade era por meio de “imperturbabilidade, a extirpação das paixões e a aceitação resignada do destino” (Dicionário). Tirando o foco do Messias e suas promessas.
            Maniqueísmo: A semelhança do Gnósticos era uma corrente filosófica que atingiu principalmente a Pérsia. Pregava, dentre outras coisas, que se poderia obter um maior nível espiritual abstendo-se de relações sexuais.
            Neoplatonismo: Foi uma corrente de pensamento que interpretava os ensinos platônicos a luz do cristianismo.
            Todos esses, de alguma forma, minaram o cristianismo e distanciaram os fies da verdadeira e pura doutrina.

3 DIFICULDADES EXTERNAS
            Vários imperadores romanos empreenderam grandes pessegões contra os cristãos. São eles: Tibério (14-37 d.C), Caio (37-41 d.C), Cláudio (41-54 d.C), Nero (54-68 d.C), Vespasiano (69-79 d.C), Tito (79-81 d.C), Dominicano (81-96 d.C), Nerva (96-98 d.C), Trajano (98-117 d.C), Adriano (117-138 d.C), Antônio o Pio (138-161 d.C), Marco Aurélio (161-180 d.C), Cômodo (180-193 d.C), Sétimo Severo (193-211 d.C), Décio (249-251 d.C), Valeriano II (253-259 d.C), Diocleciano (284-305 d.C) e Galério (305-311 d.C). Conforme FERREIRA, 36.
            Dentre todos esses, passo a destacar os mais brutais:
            Nero: Persegui os cristãos em Roma entre os anos 64 a 68 d.C e chegou a colocar fogo em alguns bairros de Roma para seu deleite. Quando cogitaram a possibilidade de ter sido ele o autor do incendia, prontamente culpou os cristãos. O que levou revolta dos cidadãos romanos contra os seguidores de Cristo.
            Dominicano: Condenou vários cristãos a morte por não lhes prestarem culto. Além de ter condenado o apóstolo João a ser colocado em um caldeirão de óleo fervendo e depois exila-lo para Patmos.
            Sétimo Severo: Decretou que tornar-se judeu ou cristão era ilegal. Fora as perseguições promovidas contra os cristãos no Egito e em Cartago.
            Mesmo em meio a tanta perseguição por meio do império romano, como já mencionada (fora as perseguições religiosas que os judeus desenvolveram contra os cristãos), os inimigos da igreja não conseguiram parar o seu avanço. Chegou-se ao ponto de Tertuliano (um famoso escritor da época patrística) afirmar: “O sangue dos mártires é a semente dos cristãos”.



MAIN DIFFICULTIES FACED BY
THE FIRST CHRISTIANS


ABISTRACT
Christianity faced various problems, both internal and external. The main persecutions were caused by the Jews (former religion of most Christians) and the Romans (territory inhabited by most of the early Christians). Several of the Roman emperors tried to silence Christianity, but never succeeded. Apart from the internal problems known as heresies. That is, doctrines contrary to those taught by Christ himself and his disciples, which caused divisions within the Christian church.
Keywords: Christian church. History of Christianity. Persecutions.




________________________________ 


REFERÊNCIAS
MONDONI, Danilo. História da Igreja na Antiguidade. 2º ed. São Paulo: Loyola, 2006.

CARVALHO, Jônatas. História da Igreja. Disponível em <https://books.google.com.br/book
s/about/Hist%C3%B3ria_Da_Igreja.html?id=6l5jDAAAQBAJ&redir_esc=y> Acessado em 02 abr 2018

CAIRNS, Earle E. O Cristianismo Através do Séculos: uma história da igreja cristã. 3º ed. São Paulo: Vida Nova, 2015.

FERREIRA, Franklin. A Igreja Cristã na História: das origens aos dias atuais. São Paulo: Vida Nova, 2016.


EmoticonEmoticon